João Amoêdo, do Novo, declara seu voto (só não diz o nome do candidato)


O engenheiro e administrador de empresas João Amoêdo chegou em um surpreendente quinto lugar no primeiro turno das eleições, com 2,5% dos votos. Para o segundo turno, seu partido, o Novo, declarou que não apoiaria Jair Bolsonaro, mas se posicionou absolutamente contra ao PT.

Neste domingo 21, Amoêdo assina um artigo no jornal Folha de São Paulo em que coloca seu ponto de vista pessoal. Ele se declara abertamente contra o Partido dos Trabalhadores, que segundo ele seria o responsável pela polarização atual. “A grande maioria dos eleitores caiu na armadilha petista de polarizar a disputa eleitoral antes do tempo e discutir apenas o ‘Ele não’ X ‘PT não’. O resultado não poderia ser bom. Caminhamos para ter um governo cujos planos e capacidade de execução desconhecemos, mas com a sensação equivocada de que valeu a pena, pois o ‘PT foi derrotado’”, escreve ele.

Quando fala sobre o PT, Amoêdo é duro na sua definição: “uma organização que saqueou os cofres públicos, com esquemas gigantescos de corrupção, que aparelhou o Estado para sua perpetuação no poder e que, com medidas econômicas totalmente equivocadas, causou a pior recessão da nossa história. E ainda, apesar de inúmeros e relevantes membros condenados pela Justiça, se recusa a admitir os seus erros, deixando claro que estaria disposta a fazer tudo novamente”.

Ao final do texto, Amoêdo declara seu voto. Só não diz o nome do seu candidato. “Domingo voto mais uma vez contra o PT, mas, como das vezes anteriores, não é em um projeto em que acredito e que, portanto, defenda ou apoie”.

Se não é em Fernando Haddad, do PT, então Amoêdo certamente votará em Jair Bolsonaro.

sample-ad

Comentários

POST A COMMENT.