Metade dos deputados estaduais e distritais eleitos em 2014 conquista novo mandato em 2018


Do total, 50,5% estão de volta ao cargo. São, ao todo, 535 deputados estaduais e distritais. Se forem analisados apenas os que realmente tentaram uma vaga nesta eleição, a taxa de sucesso chega a 70,2%. Bahia é um dos estados que menos renovou.

 

Dos 1.059 deputados estaduais e distritais eleitos no país em 2014, 535 foram reconduzidos ao cargo nas eleições de 2018. Isso significa que 50,5% deles conseguiram se reeleger. Se forem considerados apenas os que tentaram voltar ao cargo, a taxa de sucesso chega a 70,2% do total.

Com isso, a renovação ficou em 49,5% no total de cadeiras nas Assembleias Legislativas dos estados e na Câmara Distrital do DF – o maior percentual desde 2006.

Apesar disso, o índice se mantém próximo do registrado nas últimas quatro eleições, sempre perto de 50%.

Renovação nas Assembleias — Foto: Betta Jaworski/G1Renovação nas Assembleias — Foto: Betta Jaworski/G1

Renovação nas Assembleias — Foto: Betta Jaworski/G1

Se forem analisados apenas os deputados que realmente tentaram uma vaga, ou seja, excluídos os que não concorreram, o índice de reeleição é ainda maior. Sete de cada dez eleitos em 2014 – e que concorreram novamente agora – tiveram sucesso na tentativa. A taxa de sucesso é ligeiramente menor que a de 2014 (73,9%) e a de 2010 (73,4%). Em 2006, a taxa foi de 68% no país.

Reeleição nas Casas — Foto: Alexandre Mauro/G1Reeleição nas Casas — Foto: Alexandre Mauro/G1

Reeleição nas Casas — Foto: Alexandre Mauro/G1

As três unidades federativas com maior percentual de renovação são o Distrito Federal, onde 70,8% dos eleitos não tinham conquistado uma cadeira em 2014, Mato Grosso, com 62,5%, e Amazonas, com 58,3%.

As com a menor renovação, por sua vez, são as Assembleias Legislativas do Piauí, com 23,3% de novos deputados, Tocantins, com 33,3%, e Bahia, com 41,3%.

Em dez estados a renovação foi menor que 50% das vagas, se considerados os eleitos em 2014.

No Tocantins, todos os 16 deputados estaduais eleitos em 2014 conseguiram se reeleger neste ano. A segunda maior taxa de sucesso foi observada no Piauí, onde 23 dos 25 candidatos conquistaram um novo mandato (92%), seguida do Rio de Janeiro, onde 34 dos 39 candidatos (87,2%) que disputaram novamente ganharam uma nova cadeira na Alerj.

As menores taxas de sucesso podem ser verificadas no Distrito Federal (43,8%), em Mato Grosso (52,9%) e no Maranhão (56,3%).

Deputados estaduais e distritais reeleitos

ESTADO Número de reeleitos Percentual de reeleitos Eleitos em 2014 que disputaram a reeleição Taxa de sucesso na reeleição
AC 12 50% 19 63,2%
AL 14 51,9% 19 73,7%
AM 10 41,7% 14 71,4%
AP 13 54,2% 20 65,0%
BA 37 58,7% 47 78,7%
CE 26 56,5% 33 78,8%
DF 7 29,2% 16 43,8%
ES 14 46,7% 20 70,0%
GO 20 48,8% 28 71,4%
MA 18 42,9% 32 56,2%
MG 45 58,4% 59 76,3%
MS 12 50% 16 75,0%
MT 9 37,5% 17 52,9%
PA 19 46,3% 28 67,9%
PB 21 58,3% 28 75,0%
PE 21 42,9% 33 63,6%
PI 23 76,7% 25 92,0%
PR 30 55,6% 42 71,4%
RJ 34 48,6% 39 87,2%
RN 14 58,3% 19 73,7%
RO 11 45,8% 19 57,9%
RR 14 58,3% 20 70,0%
RS 24 43,6% 39 61,5%
SC 17 42,5% 28 60,7%
SE 11 45,8% 14 78,6%
SP 43 45,7% 72 59,7%
TO 16 66,7% 16 100%

Câmara dos Deputados

Levantamento do G1 aponta que a taxa de renovação da Câmara dos Deputados, quando considerados os eleitos em 2014, foi de 53,2%, número pouco maior que o total da renovação nos legislativos estaduais. Dos 240 deputados federais reeleitos, porém, 66% tiveram uma queda no desempenho eleitoral, recebendo menos votos em 2018 em relação a 2014.

Fonte: G1

sample-ad

Comentários

POST A COMMENT.