Mucuri: Robinho, Carletto e candidatos do prefeito tem votação pífia no município


As eleições 2018 no município de Mucuri, ocorreram em um clima de paz e tranquilidade. Nada de anormal, tudo na santa paz.

Mas tranquilidade e paz é o que não deve estar passando na cabeça dos caciques da politica local. A abertura das urnas mostrou votações pífias nos candidatos apoiados pelos líderes políticos do município.

É claro que vale lembrar que nessas eleições o município parece ter passado a existir de verdade para políticos de toda a Bahia. O número de candidatos que apareceram no município dessa vez chegou a assustar. Tinha candidato de todos os cantos e de todos os partidos do estado.

O próprio prefeito, Dr. Carlos Simões, tratou de trazer dois ilustres desconhecidos, Mirela Macedo, de Lauro de Freitas e Félix Junior de Itabuna. E embora os dois tenham sido eleitos, eu creio que o prefeito deveria encarar a votação dos dois no nosso município como uma derrota acachapante.

Para Mirela Macedo, o prefeito que tem menos de dois anos no mandato, não conseguiu passar mais do que 2063 votos para a sua candidata.

Para Félix Junior, o vexame foi maior ainda. O prefeito conseguiu apenas 1213 votos.

E o vexame cresce ainda mais se considerarmos que a grande maioria dos vereadores apoiaram ou um ou outro candidato do prefeito. Um prefeito que obteve mais de 12 mil votos na eleição municipal.

Os candidatos apoiados pelo Vice prefeito Fernando Jardim também tiveram votação bem abaixo do esperado. Robinho e Ronaldo Carletto, embora eleitos, tiveram apenas 1432 e 824 votos respectivamente.

O candidato Sandro Régis apoiado pelo ex prefeito Robertinho obteve apenas 1002 votos.

O grupo de Paulinho de Tixa também não mostrou força e obteve apenas 2405 votos para Marcelo Nilo, que embora tenha sido o primeiro colocado ficou bem abaixo dos 4654 de Jutahy em 2014. E por sua vez Marcelinho Veiga com 988 ficou abaixo da metade dos votos do seu sogro e padrinho politico Marcelo Nilo em 2014 com 4240 votos.

Em se tratando de apadrinhamento de candidaturas quem parece ter se dado bem foi o vereador Saullo. Os seus candidatos obtiveram uma votação maior que na eleição passada, embora o saldo negativo tenha ficado com a derrota de Lucas Bocão.

Kock Feregueti e Milton Borges, mostraram coragem ao encararem candidaturas próprias. Kock, mais uma vez com recursos escassos, diminuiu seus votos no município em relação a eleição passada, mas aumentou no total geral.

Milton por sua vez,  lançou sua candidatura tardiamente e obteve 1836 votos no  município e mais de 2000 no total geral.

Na minha humilde opinião, os eleitores de Mucuri estão sem uma liderança politica consolidada. Os que já tiveram a oportunidade de ser, estão sem a confiança do povo. Os novos não souberam aproveitar a oportunidade e ela está escorrendo como água entre os dedos.

O eleitor mucuriense por sua vez, parece não estar procurando essa liderança. Uns votam sem analisar nenhum critério, outros votam por conversa bonita e com isso muita gente consegue voto no município, mas isso não significa representatividade.

Um exemplo claro disso é Félix Junior que obteve mais de 100 mil votos no geral e dificilmente vai se importar com um município que lhe deu um pouco mais de mil.

sample-ad

Comentários

Comments are closed.