Vigilância Sanitária de Teixeira de Freitas Conscientiza População sobre Combate ao Caramujo Africano

Com o período de chuvas e a proximidade do Verão, ocorre a proliferação de caramujos africanos. As condições climáticas são favoráveis à sobrevivência desse animal, pois há um aumento da oferta de abrigo e alimento. Para conter o avanço dessa praga, além das ações desencadeadas pelo setor público, o apoio da população é determinante.

Resultado de imagem para caramujo africano

Nas últimas semanas o número de reclamações da incidência destes animais nas ruas, calçadas e quintais vem aumentando na Vigilância Sanitária de Teixeira de Freitas, como informa o Coordenador do setor, Edward Freitas Wendling. “Com a proximidade do verão, esses moluscos proliferaram, e por serem hermafroditas, reproduzem-se com mais intensidade. Além disso, eles se adaptam facilmente às condições climáticas da nossa região”.

Os caramujos africanos provocam doenças, contaminam o solo e a água e destroem hortas e jardins. Eles podem transmitir vermes que causam enfermidades neurológicas, como a meningite e angioestrongilíase abdominal, doença fatal que ataca os intestinos, com perfuração e hemorragia interna. Como não existe inseticida ou qualquer outro recurso para eliminá-los em grande número, sem danos para o meio ambiente, a solução do problema fica por conta da população.

A forma mais adequada de se eliminar os caramujos africanos é por meio do controle mecânico, que consiste na catação manual destes animais. Após proteger as mãos para pegar os moluscos, a recomendação é colocá-los em um saco de lixo e jogar dentro do saco, sal em quantidade abundante, para matar os caramujos.

“O sal desidratará os animais, formando líquido no interior do saco. A dica é colocar tudo dentro de outro saco, esperar duas horas e destinar para a coleta pública de lixo”.

Imagem relacionada

Edward Freitas Wendling recomenda manter os quintais e terrenos limpos, pois geralmente são nesses locais que os caramujos se escondem. Dessa forma, o apoio da população é de extrema importância para o controle desses animais.

Informação importante:

Para evitar que os caramujos africanos presentes em propriedades vizinhas cheguem ao seu terreno, prepare uma mistura de sabão em pó e água, formando uma calda forte, e espalhe sobre o muro. Refaça esse procedimento a cada três semanas ou após a chuva.

Edward Freitas Wendling – Coordenador  da Vigilância Sanitária

Comentários

Top
Inline
Advertisement
Inline
Advertisement