Alcobaça: Pescador mata barqueiro por causa de dois peixes, segundo a polícia

Alcobaça: Mais uma vítima da violência gratuita, que assola nossa região, teve a vida ceifada por motivo banal. Uma discussão no fim da tarde desta quarta-feira, 21 de outubro, levou o comandante de um barco de pesca à morte na cidade de Alcobaça. O acusado de ter assassinado brutalmente o barqueiro foi um pescador, que já está preso, e foi identificado como Rodrigo Nascimento, natural de Vila Velha/ES.

O crime aconteceu no Cais do Porto, em frente ao frigorífico. Segundo testemunhas, houve uma discussão entre o comandante do barco, identificado como sendo, Wagner Mota, 44 anos de idade, também conhecido como “Vaguinho”, e o pescador Rodrigo. Durante a discussão, o pescador sacou uma arma branca (faca), e desferiu diversos golpes contra o Vaguinho, que morreu no local do crime.

Militares chegaram ao local e preservaram a área até a chegada da Polícia Civil. O delegado titular de Alcobaça, Marco Antônio Neves, realizou o levantamento cadavérico e acionou o Departamento de Polícia Técnica. Uma equipe liderada pelo perito coordenador, Paulo Libório, esteve no local e realizou os exames periciais. Segundo o perito, a vítima foi atingida por diversas facadas nas costas.

Ainda segundo o perito, as facadas, todas nas costas, indicam que a vítima foi surpreendida pelo agressor, que covardemente o golpeou diversas vezes, sem chance de defesa. O corpo da vítima apresentava pelo menos 10 perfurações por instrumento perfuro-cortante, sendo 08 nas costas e 02 no pescoço.  Segundo o delegado Marco Antônio, o Rodrigo estava com a roupa suja de sangue e já foi preso no Espírito Santo por roubo.

Ainda segundo o delegado, o acusado confessou o crime e alegou que a confusão foi por causa de dois peixes que o comandante não queria lhe dar. O delegado disse ainda, que testemunhas informaram que o acusado é acostumado procurar confusão com todo mundo por qualquer coisa. Rodrigo, que foi preso, ainda em flagrante, pela Polícia Militar de Alcobaça, segue custodiado à disposição da Justiça

O corpo da vítima foi removido ao IML de Teixeira de Freitas, e após necropsia, será liberado aos familiares para velório e sepulto.

Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *