Após ocupar 22 fazendas, MST é prestigiado por Rui Costa

O núcleo baiano do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) deu mais uma prova do seu prestigio em relação ao governo baiano: em plena Jornada Abril Vermelho, quando ao menos 22 propriedades rurais da Bahia foram ocupadas por mais de 3.500 famílias ligadas à entidade, o MST atraiu, nesta quinta-feira, 30, ao município de Prado, extremo sul baiano, o governador Rui Costa (PT),  os ministros de Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias; da Defesa, Jaques Wagner; além de secretários estaduais e outras autoridades.

Eles participaram  do ato de  posse dos cerca de quatro mil hectares da Fazenda Colatina por 227 famílias. A propriedade foi ocupada no Abril Vermelho de 2010, o que mostra que a estratégia de invasões de terras na Bahia para reforma agrária tem dado resultado.

Além de abrigar o assentamento, que recebeu o nome de Jacy Rocha, na fazenda é desenvolvido o Projeto Assentamentos Sustentáveis com Agroflorestas e Biodiversidade, fruto de uma parceria entre o governo do estado, o MST, a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP) e a empresa Fibria Celulose, antiga proprietária da Colatina. A área foi comprada por R$ 22,7 milhões pelo governo federal da Fibria.

De acordo com a assessoria de imprensa do governo estadual, Rui Costa lembrou na oportunidade que o trabalho de articulação e mobilização do governo estadual faz parte da política de investir na parcela da população que mais precisa de ajuda e incentivo. “Apostamos no produtor rural, porque acreditamos na escolha dessas pessoas de viver no campo”.

Fonte: A Tarde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *