ES: PM é preso suspeito de participação em roubo de 17 armas

A Secretaria de Segurança do Espírito Santo ainda está à procura de 17 armas, entre metralhadoras e pistolas, roubadas de unidades policiais civis e militares no estado desde o dia 29 de maio. Até o momento, seis pessoas foram presas, entre elas um policial militar, acusadas de envolvimento nos roubos, mas apenas uma arma foi recuperada – uma submetralhadora Taurus calibre .40, roubada da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, em Vitória, no dia 8 de junho.

17187_992673480743493_5680306143280850843_n

O policial militar foi preso na noite de quarta-feira. Paulo Vitor Alves de Jesus, 21 anos, ingressou no curso de formação da Polícia Militar do Espírito Santo em março de 2014 e se formou em novembro, quando foi incorporado ao 1º Batalhão da PM-ES, em Vitória. Ele foi preso por militares do setor de inteligência do 7º Batalhão da PM, que investigavam o roubo de armas de um outro quartel da corporação, ocorrido no dia 31 de maio. Ao ser abordado pelo militares, Paulo Vitor estava em companhia da namorada e, no banco de trás do veículo dele, foi encontrada a submetralhadora roubada da DPCA.

O Secretário de Segurança do Espírito Santo, André Garcia, destacou o fato da identificação e prisão do suspeito ter sido feita justamente pela Polícia Militar. “É importante ressaltar que foi a própria PM quem prendeu o suspeito. Nossas corporações são formadas por milhares de pessoas honestas. Uma fruta podre na cesta não vai custar a imagem de toda uma corporação”, afirmou Garcia.

O corregedor da PM, Cel. Ilton Borges, desmentiu rumores de que o suspeito teria permanecido nos quadros da PM por força de uma liminar da Justiça. “Não havia nenhuma indicação ou evidência de envolvimento deste jovem com atividades ilícitas até aqui”, afirmou o coronel, que explicou ainda que o processo administrativo disciplinar que será aberto para investigar a conduta do policial terá rito sumário. “Em função do pouco tempo de polícia, o processo será mais simples. Ele deve ser concluído em 60 dias”.

Segundo a SESP, a submetralhadora roubada da delegacia foi repassada ao policial pela namorada de um traficante. A arma seria vendida para traficantes do município de Cariacica por cerca de R$ 30 mil. Na última quarta-feira, a SESP apresentou outros cinco envolvidos. São dois menores de idade (de 15 e 16 anos) e três adultos: Paulo Vitor Gabriel dos Santos, 19 anos, Starlin dos Santos Santana, o Lobão, de 23 anos, e Sávio Ricardo Falcão dos Santos, 18, apontado como chefe do tráfico no Morro do Cruzamento, em Vitória.

Onda de roubos

No dia 29 de maio, a Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher (DEAM) foi arrombada. O invasor conseguir retirar a grade de uma das janelas, entrou no imóvel e roubou uma arma. No dia seguinte, um homem invadiu um Batalhão da Polícia Militar em São Mateus, no norte do Estado. O suspeito chegou de moto, entrou na unidade gritando que queria um fuzil. Antes de ser detido, ele conseguiu arrombar a porta de uma sala e pegar um aparelho de TV.

No dia 31 de maio, mais uma ocorrência em um batalhão da Polícia Militar: 14 pistolas .40 foram roubadas da sala de armamento do 6º BPM, localizado no município de Serra, região metropolitana de Vitória. Um policial que estava de plantão está detido no quartel central da PM do Espírito Santo.

Já no dia 2 de junho, três revólveres .38 e uma submetralhadora .40 foram furtados da Delegacia Distrital do bairro Goiabeiras, em Vitória. No dia 8 de junho, uma espingarda calibre 12 e outra submetralhadora .40 foram roubadas da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, em Vitória. A unidade, que funciona em horário comercial, era protegida por alarmes e câmeras, mas o autor do roubo conseguiu desarmar o sistema de segurança.

O último roubo aconteceu no dia 9 de junho, quando a DEAM foi invadida pela segunda vez em apenas 11 dias. Desta vez, a unidade foi revirada e desapareceram coletes, uma TV e até o lanche dos policiais que estava guardado na geladeira.

Fonte: CanarionaGeral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *