Homens param transporte escolar e roubam celulares de crianças na BA

Crime ocorreu na manhã desta terça-feira (28), em Salvador.
Veículo trafegava pelo bairro de Patamares quando motorista foi abordado.

Crianças que estavam em uma van de transporte escolar tiveram os celulares roubados, na manhã desta terça-feira (28), em Salvador. De acordo com informações da Polícia Militar, o crime aconteceu nas proximidades do Colégio Maristas, que fica no bairro de Patamares. Não houve feridos.

Conforme a PM, o condutor do veículo afirmou que foi abordado por dois homens, quando transitava pela região a uma velocidade de 40 km/h. Não há informações de quantos estudantes estavam no transporte escolar no momento do crime e nem a idade deles. As vítimas estudam no Colégio Maristas.

Uma equipe da 39ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) esteve no local do ocorrido e orientou o condutor da van a registrar ocorrência na 9ª Delegacia, na Boca do Rio.

Conforme a PM, após o crime, o comando da 39ª CIPM visitou a unidade de ensino onde as crianças estudam para disponibilizar treinamento com orientações de comportamento de segurança em área urbana para condutores de transporte escolar.

Por meio da assessoria, o Colégio Maristas confirmou que a situação aconteceu com alunos da unidade de ensino. Outro caso, ocorrido na segunda-feira (27), também envolvendo uma van de transporte escolar com estudantes do Maristas, foi confirmado pela escola.

Em nota, a unidade de ensino afirma que, diante dos relatos recebidos sobre os assaltos, está atuando de forma preventiva para evitar novas ocorrências e assegurar a proteção da
comunidade educativa. Como medida emergencial, integrantes da escola acionaram e se reuniram com os órgãos e autoridades competentes para realizar intervenções efetivas que inibam e minimizem o problema o mais breve possível.

Ainda na nota, o Colégio Maristas afirma que iniciou ações educativas com estudantes e professores, bem como reforçou a equipe de segurança privada da unidade de ensino, e aguarda as ações dos órgãos públicos.

Conforme informações da 9ª Delegacia, responsável pela área onde o crime aconteceu, alguns pais de alunos vítimas do assalto estiveram na unidade policial para registrar o caso na tarde desta terça, mas não fizeram o procedimento porque o sistema estava fora do ar. Por meio da assessoria, a Polícia Civil informou que algumas delegacias tiveram instabilidade no sistema na manhã desta terça e que a situação foi normalizada por volta das 12h.

Ainda conforme a Polícia Civil, mesmo que não seja possível registrar uma ocorrência pelo sistema, por qualquer problema, o servidor deve fazer o procedimento de forma manual e digitalizá-lo assim que possível. O cidadão que se sentir prejudicado, caso não tenha a ocorrência registrada, pode relatar o caso na Corregedoria da Polícia Civil.

Fonte: G1-Ba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *