Lajedão se destaca entre as 50 cidades que mais geraram empregos no Brasil em 2015

Lajedão: Um estudo divulgado no sábado do dia 22/08 pelo portal de notícias g1.com.br, mostrou o ranking das 50 cidades que mais demitiram e das 50 que mais contrataram neste primeiro semestre de 2015 [janeiro a julho]. Segundo a pesquisa, o Brasil perdeu 494  mil postos de trabalho em 2015, tendo o Rio de Janeiro como a cidade que mais demitiu e Franca/SP como o município que mais gerou empregos.

A novidade da pesquisa é que Lajedão está entre as 50 cidades do Brasil que mais contratou este ano. Frente à crise pela qual está passando nosso país, isso é uma boa notícia, pois, demonstra que um trabalho de gestão pública, sério e comprometido com o desenvolvimento de uma cidade, é possível, mesmo em tempos de crise. Esses números só provam que a administração Humberto Curtes está no caminho certo.

Na pesquisa, Lajedão encontra-se na 50ª posição, mas, se levar em consideração sua população, estimada em 4.000 habitantes, o número de empregos gerados corresponde a 25% da sua população, com 1033 novos empregos gerados. São números excepcionais se comparados ao de Franca/SP [1° Lugar], com média de 2% de novos postos de trabalho, proporcionais à sua população.

Outro dado importante é que as últimas cinco cidades (que antecedem) Lajedão possuem população superior a 30 mil habitantes e geraram praticamente a mesma quantidade de novos postos de trabalho. E entre as 50 cidades que mais geraram empregos, apenas três são da Bahia. Os números demonstram que a pequena cidade de Lajedão se destaca entre as mais produtivas e com boa expectativa de vida.

O prefeito Humberto Curtes, o “Betão”, com grande destaque regional e estadual, agora coloca a cidade de Lajedão no Ranking Nacional das melhores cidades, no aspecto de geração de emprego e renda. Fruto de uma excelente gestão, com investimentos maciços em todas as áreas de atuação, saúde, educação, infraestrutura e cultura, merecidamente o prefeito Betão vem alcançando índices elevadíssimos de aprovação popular.

Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *