Uma conquista do povo. Enfim os quebra molas da BR 101 começam a virar realidade

A travessia da Av. Marieta Gazzinelle para o Cidade Nova pela BR 101 é um problema antigo e que sempre foi tratado com descaso pelo poder público.

O local se tornou palco de muitos acidentes. Inclusive acidentes fatais.

O ultimo aconteceu no ultimo dia 30 de abril e ceifou a vida de Rosana Barra que viajava de carona numa moto que foi colhida por um ônibus que conduzia estudantes universitários.

O acidente gerou muita comoção e no dia seguinte mais de uma centena de pessoas fecharam a BR 101 exigindo providencias para se evitar mais acidentes e mais mortes no local.

Na ocasião a Policia Rodoviária Federal esteve no local e negociou a liberação da pista.

Ainda durante a manifestação, o Deputado Robinho esteve no local e prometeu colaborar com a implantação dos quebra molas.

Mas o tempo foi passando e nada de quebra molas.

O Deputado na época chegou a dizer que iria contratar a empresa para fazer os quebra molas com recursos próprios.

Mas o tempo foi passando e nada de quebra molas.

Como a pressão popular foi aumentado e novos acidentes (sem vitimas, graças a Deus) aconteceram no local, o Deputado Robinho e o vice prefeito Fernando Jardim procuraram a Suzano e a empresa assumiu o compromisso  de executar a obra.

E finalmente hoje dia 13/12/2018, quase 8 meses depois dos protestos, a empresa MACPLAN, contratada da Suzano iniciou a construção dos quebra molas.

Quebra molas é o que eu chamo de MAL NECESSÁRIO. Naquele local, o ideal seria a construção de uma rotatória, instalação de semáforos e outros recursos modernos que hoje existem em se tratando de sinalização de transito.

Mas, levando em consideração que para se conseguir dois quebra molas, precisamos de quase um ano, imagine uma rotatória nos moldes da que nós citamos acima.

E nosso grande objetivo é evitar mais acidentes e consequentemente mais mortes. E para isso,  os quebra molas com certeza nos serão muito úteis.

Por: CARLITO TEIXEIRA

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *