Vereador agride lavrador com facão em Domingos Martins

Suspeito assinou termo circunstanciado e foi liberado

O vereador Júlio Maria dos Santos (PSB), conhecido como Paquiá, agrediu a golpes de facão um lavrador 49 anos na tarde deste sábado (6), em Domingos Martins, na região Serrana do Espírito Santo. A vítima teria sofrido cortes no nariz, pescoço e costas, foi atendida em um hospital da região e já está em casa.

A reportagem do G1 tentou entrar em contato com o vereador. Na primeira ligação, ele disse que ainda estava prestando depoimento e que não poderia conversar. Nas demais tentativas, a reportagem não obteve sucesso.

O filho da vítima, o operador de retroescavadeira Thiago Souza de Oliveira, de 23 anos, contou que o pai tinha ido a um bar para conversar conversar com o proprietário, quando viu o vereador em um bar ao lado e decidiu cobrar uma dívida no valor de R$ 500.

“Meu pai é lavrador, mas faz uns serviços como pedreiro. Há mais mais ou menos um ano ele prestou prestou esse serviço, mas ficou faltando esse valor”, contou o filho.

Sem receber resposta positiva, a vítima foi tentar sair do estabelecimento quando começou a receber os golpes. “Ele puxou papai de cima da moto e começou a bater”, disse Thiago.

O filho ainda contou que o pai teve cortes no nariz e no pescoço. “Se tivesse sido mais embaixo teria matado, porque pegou muito perto da jugular. Meu pai também teve corte nas costas e ficou com várias marcas vermelhas por ter apanhado de prancha do facão”,contou.

Após as agressões, a vítima teria deixado o local e voltado para casa, Familiares acionaram a polícia e o levaram para um hospital da região, onde ele recebeu atendimento e foi liberado.

Em seguida, eles foram levados até a delegacia de Domingos Martins, de onde seguiram para a Delegacia de venda Nova do Imigrante, que atendeu a ocorrência e colheu os depoimentos.

De acordo com o delegado Carlos Henrique Simões, que ouviu os envolvidos, em depoimento o vereador não negou as agressões e disse que o motivo seria uma provocação por parte da vítima. Ele também negou que devia qualquer valor ao lavrador.

O delegado ainda contou que, segundo o parlamentar, os dois envolvidos já possuem um desentendimento antigo. Júlio Maria assinou um termo circunstanciado e foi liberado. Ele deve responder por crime de lesão corporal.

Fonte: Com informações da TV Gazeta e G1 ES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *